musica

26 de jan de 2012

A minha infância

Arrumando as coisas de papai para doação achei estas e outras fotos  não repare na qualidade das fotos escaneei  pois estavam daquele jeito


                                                    eu e minha avó mãe de meu pai 
Tenho saudades da minha infância

Saudades de tempos distantes, pessoas  
   todos juntos eu e minha avó e meu vô  
                Minha avo materna Maria e joão  a cara de minha mãe ao lado esquerdo um ser especial a borboleta sentada em sua mão 
especiais,lugares inesquecíveis,


cheiros e prazeres,recordações de um tempo mágico sonhos de criança, dias de esperança,
Tenho saudades da minha infância,infância querida,infância vivida no interior,simplicidade, liberdade...banho de rio


                        aprendendo a cozinhar
brincadeira no quintal, ,o cheiro gostoso dos bolinhos da vovô,a farda azul da minha escola adorada,
passeios na praça em tardes ensolaradas,
 
                                   vovó contando historias

Cenas incontáveis de dias felizes  ,uma das únicas fotos nossas de pequenos papai mamãe falta minhas duas irmas fazendo pique nick
brincar, cantar, nadar ouvir estórias
Ah! eu lembro da minha avo´ Como era bom vê-la cantar,
                       
 soninho com mamãe

também lembro de mamãe dos teus carinhos eles embalavam o meu sonoe o meu despertar
na galeria da minha memórias surgem intermináveis recordações todas elas repletas de amor, saudades e emoção minha infância  dos cheiros do fogão de lenha   a grama cortada e a chuva molhando o chão, do dente de leão que soprava do homem mau que roubava criança, dos sabores sem igual a garapa , a carambola que se fazia lindas estrelinhas, da facinaçao das cores não cansava de olhar o arco iris. Minha infância de tantos sonhos de casar e ser feliz para sempre ter uma família de muitos filhos ao meu redor, Acho que a infância é o período da vida onde tudo amanhece mais bonito. É nela que vamos moldar os primeiros sinais de uma vida adulta, que invariavelmente chega para todos  .                                            Mamãe e eu 
 Alguns de nós aproveitamos mais aquele tempo mágico, quando nossos cabelos eram cortados com uma cuia na cabeça para fazer o molde ou os laços de fitas adornavam as tranças. do vilarejo perto de casa   
Eu não me importava, pra dizer a verdade, moleca demais que era. Acomodada na nossa vida simples, não tinha grandes sonhos e vivia um dia de cada vez (como hoje, de outro modo) e tudo que eu fazia não eram incluídos roteiros,
  porque a cada dia eu tinha que inventar algo para me deixar feliz e cada dia era novo!

E como eu era feliz, se era! Não passávamos enormes dificuldades, pois tínhamos pão, café, sopa, polenta, ovos, laranjas e bananas as vaquinhas as cabritas o queijo a mantega. A minha fruta preferida é banana. frutas sempre teve aqui em casa pois sempre fiz parte do campo ,papai tinha uma plantação de morangos. Linda, verde de folhas e vermelho de frutos. De limpar os olhos e de vontade de estar lá, com um chapéu de palha pra me proteger do sol e regando as folhas lindas dos pés de morango.







  Acabei de sentir cheiro de mato! 
Espero que tenham gostado fotos reais da minha infância

18 de jan de 2012

Saudades ....


 
Gente como que se faz para dizer adeus a um ser que amamos , querido: . É uma daquelas coisas que nós deveriamos nascer sabendo afinal, a morte é a única certeza da nossa vida. E confesso que mesmo sendo de uma religião que acredita na vida após a morte, não consigo aceitá-la de uma forma tão fácil. Para ser sincera, é muito difícil aceitar que o melhor para ele é o pior para mim, e vice-versa. Pode ser um sentimento um pouco egoista e até mesmo angustiante querer que as pessoas e tudo que amamos  dure para todo o sempre,   , mas na real gostaria que todo mundo fosse imortal ou pelo menos programado para morrer todos num mesmo dia, num mesmo momento, assim, ninguém sofreria. A verdade é que ninguém quer aprender a dizer adeus, mas tem aqueles que aceitam de uma forma menos dolorida e outros que aceitam a duras penas -e eu sou dessas.   “o amor tem dessas, provas insuportavelmente dolorosas de sua existência”.

Desde quando soube do diagnóstico   da  doença de meu pai começamos vir a campinas de 15 em 15 dias pois ele tinha chagas perdi a paz, o sono, a calma. Alguns podem pensar  mas porque tanta aflição ?  ,  mas para mim ele sempre foi muito mais do que um  pai era   querido meu amigo desde que perdi mamãe   ele foi morar comigo    e nossos laços são muito profundos : foi meu companheiro de todas as horas, meu confidente  . Nunca vou esquecer que mesmo mal conseguindo andar de dor, nos seus últimos tempos ele sempre tinha uma palavra  para me dar um conselho , um sorriso  , sentimentos cada vez mais raros entre as pessoas.

Nesses últimos dias   percebi que ele andava quieto demais pensativo demais e perguntei  que foi pai ? Ele me falou  filha se  eu chegar a faltar vende tudo e vai pra outro canto refazer sua vida  isso aqui e´muito grande  pra voceis  sozinhas não se mate mais  !eu disse ! Pai não me mato amo isso aqui!  mesmo assim disse ele me prometa que vai fazer isso  pois sonhos temos en qualquer lugar ! fiquei pensativa mais não dei importância pois gente  idosa tem sempre este tipo de conversa  deixei claro todo o amor que eu sinto por ela e o quanto ele e especial na minha vida  e nossa casa é um sonho nosso  e da minha família.   Quando sai de ferias ele me beijou aconselhou e disse Filha vai com deus eu sempre estarei com voce!   procurei abrir mão de alguns minutos a mais  para ficar com ele 
Que saudades vou sentir dos dias que eu saia correndo  da cama antes dele para preparar o cafe especial
   das vezes que ela me acordava   aos finais de semana como se quisesse dizer “olha o céu lindo lá fora, vem viver esse dia comigo”.Ela se foi e nem me disse adeus partiu dormindo 

Hoje,  pela manha minha filha me ligou   e me deu a noticia  uma meia ora antes a porta aqui bateu com força  mas não tinha vento algum senti  algo mas não dei muita importancia  . Nessa hora, um filme passou pela minha cabeça e ao final dele, só consegui pedir para que Deus fizesse o que fosse melhor   para mim,  . E foi assim, que el  pode descansar em paz.

É difícil de aceitar que meu companheiro   partiu, reencontrou  com  mamãe  seu primeiro amor Estou tentando aceitar, é um processo dolorido. Mas tenho certeza que ela está  bem  de nuvem em nuvem, procurando a mais alta e  para ficar olhando  a gente,   aqui na terra. Vim correndo 
e e enteramos ele no domingo dia 15 em  minas bh aonde  fiquei ate ontem terça  hoje retornei  e fico com minhas tias irmas de papai     "O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis." Vou sentir muita falta dele não porque era meu pai mas sim um ser especial que nunca si quer disse uma palavra que pudesse magoar e ferir a qualquer um era um homem que acreditava em deus   e  a vida se tornara muito difícil sem ele .... Meu celular esta desligado  estou  vendo os Email  de vez em quando um abraço a todas   vou recarregando as baterias e colando os caquinhos Erica

(Fernando Sabino)


2 de jan de 2012

Blog de ferias volto em fevereiro






O QUE VOCÊ QUER SER QUANDO CRESCER?      F e l i z       2 0 1 2 !!!
 

Não desista de seus sonhos… !




Aqui em casa tudo bem muita gente muita comida muita falação  muito tudo e o cansaço também estou entrando de ferias vou ficar um tempo em campinas então blog de ferias  sentirei saudades de todos mas neste momento preciso tirar este tempo pra mim  depois eu conto direitinho pra todos aqui vão as fotos do nosso dia de ano 



o jantar

Reciclagem de vida
Não sei se a vida se recicla. Não, talvez não. Mesmo se após um tempo de reflexão decidimos mudar nossa vida, seremos sempre nós mesmos no fim. Mudados, mas nós. Com todas as marcas e cicatrizes para que não nos esqueçamos do que fomos.
Sabemos que jamais poderemos recolar os pedaços das coisas vividas e construir novas. Colchas de retalhos são muito bonitas, mas não passam de colchas de retalhos. Remenda-se panos, recola-se papel ou vidro, mas não se remenda vidas, não se recola momentos passados, coisas que deixamos pra trás.
Recomeçar? Sim. Recomeçar é possível, mesmo (e felizmente!) se já não somos os mesmos. Aprendemos, à custa de dor, mas aprendemos. Não cometeremos duas vezes os mesmos erros, não beberemos a mesma água.
Durante anos vivemos como se não tivéssemos outras alternativas. A vida é assim, é o destino. Mas nosso destino, nós fazemos. Nossas prioridades, escolhemos e aprendemos a viver com elas. E só depois, mais tarde, é que nos questionamos sobre o fundamento das nossas escolhas. Há pessoas que acham que é tarde demais para mudar e continuam na mesma linha, mesmo se conscientes de que talvez esse não tenha sido o melhor caminho. Homens e mulheres que se mataram a vida toda para ganhar dinheiro terminam muitas vezes a vida sozinhos, cheios de dinheiro, vazios de amor.
E felizes há aqueles que descobrem que ainda é tempo para fazer alguma coisa. E que podem redefinir as próprias prioridades e assumi-las. Vai doer, mas vai valer a pena, porque no fim das contas vamos ter a consciência tranquila de que tentamos. Um dos piores sentimentos que existem é o de não poder recapturar um momento que gostaríamos que tivesse sido diferente. O eu de hoje não teria feito isso ou aquilo, mas o que eu era ontem não sabia o que sei agora. Se soubesse, teria cometido menos erros. Mas temos um Deus tão bom e tão grande que Ele está sempre nos oferecendo a oportunidade de nos redimir e fazer novas escolhas.
E agora? Agora sabemos. Não vamos pegar atalhos. Eles podem ser atraentes, mas nos impedirão talvez de aproveitar as belezas da jornada. O caminho da vida é bonito, apesar de ser mais difícil para uns que para outros. Mas é bonito se sabemos tirar o máximo do que é bom. Noites escuras podem nos fazer ver mais claramente as estrelas. Só veremos o nascer do sol se acordarmos cedo. Coisas simples que a natureza nos ensina.
Reciclagem de vida? Talvez sim. Talvez sejamos, no fim das contas, uma colcha de retalhos da vida. Mas que sejamos então uma bela colcha nova enfeitando um quarto, um coração, talvez mesmo muitos corações e muitas vidas, a começar por nós mesmos.

Letícia Thompson creditos  e agradecimentos                           do  texto para o blog 
http://raquel-palavras.blogspot.com/ 













passaros

center>