musica

8 de nov de 2012

saudades



Gente seis tao bom !!!



Saudades

Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros,
quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,
eu sinto saudades...

Sinto saudades de amigos que nunca mais vi,
de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...

Sinto saudades da minha infância,
do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro,
do penúltimo e daqueles que ainda vou ter, se Deus quiser...

Sinto saudades do presente,
que não aproveitei de todo,
lembrando do passado
e apostando no futuro...

Sinto saudades do futuro,
que se idealizado,
provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...

Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei!
De quem disse que viria
e nem apareceu;
de quem apareceu correndo,
sem me conhecer direito,
de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.

Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito!

Daqueles que não tiveram
como me dizer adeus;
de gente que passou na calçada contrária da minha vida
e que só enxerguei de vislumbre!

Sinto saudades de coisas que tive
e de outras que não tive
mas quis muito ter!

Sinto saudades de coisas
que nem sei se existiram.

Sinto saudades de coisas sérias,
de coisas hilariantes,
de casos, de experiências...

Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia
e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer!

Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!

Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar,

Sinto saudades das coisas que vivi
e das que deixei passar,
sem curtir na totalidade.

Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que...
não sei onde...
para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi...

Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades
Em japonês, em russo,
em italiano, em inglês...
mas que minha saudade,
por eu ter nascido no Brasil,
só fala português, embora, lá no fundo, possa ser poliglota.

Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria,
espontaneamente quando
estamos desesperados...
para contar dinheiro... fazer amor...
declarar sentimentos fortes...
seja lá em que lugar do mundo estejamos.

Eu acredito que um simples
"I miss you"
ou seja lá
como possamos traduzir saudade em outra língua,
nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha.

Talvez não exprima corretamente
a imensa falta
que sentimos de coisas
ou pessoas queridas.

E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra
para usar todas as vezes
em que sinto este aperto no peito,
meio nostálgico, meio gostoso,
mas que funciona melhor
do que um sinal vital
quando se quer falar de vida
e de sentimentos.

Ela é a prova inequívoca
de que somos sensíveis!
De que amamos muito
o que tivemos
e lamentamos as coisas boas
que perdemos ao longo da nossa existência...

Clarice Lispector

entrada da casa do mato



meus queridos



chega a doer








o por do sol



a natureza



a poltrona do papai



os passaros








almoços de domingo



a plantaçao vista de longe



o sorrateiro passarinho



o mensageiro do vento



meu espirito santo amado



o pao  quentinho feito na hora



o amanhecer



tia feliz da vida com os gansos



as conservas



os temperos








o escalda pés depois da lida



a calçada de sta Tereza



o cafe de la










o cheiro da serra









o cheiro do mato



as janelas gigantes da fazenda




a estrada um dia eu volto seis deve ta pensando uma mineira no espirito santo isso e uma longa historia deixa que qualquer  horinha eu conto uai 

Santa Tereza

Santa Tereza… Cidade histórica, colonização italiana. Cidade fria e aconchegante. Sorriso no rosto, bom dia! Somos levados às ruas históricas, encantados pelos casarios. Cidade dos vinhos e de natureza, que encanta pela beleza de suas cachoeiras.



Santa Teresa é um município cercado pelas montanhas da região serrana do Estado, é um dos mais importantes destinos turísticos do Espírito Santo. Cultura marcante, meio ambiente preservado, clima agradável e gastronomia são os principais atrativos de Santa Teresa. Com cerca de 40% de seu território coberto por Mata Atlântica preservada, destaca-se por ter uma das mais exuberantes bio diversidades do mundo. Terra dos beija-flores, das orquídeas e de Augusto Ruschi, patrono da Ecologia no Brasil. Berço da colonização italiana no Brasil, teve sua história iniciada em 1874. Para completar, o município de Santa Teresa é o maior produtor de uva e vinho do Espírito Santo, representando 80% da produção estadual.Sair do espirito santo do sitio e enfrentar a cidade grande é uma missão quase impossível. Foi uma peleja danada.
Acenos e apitos de trem ainda martelam em minha cabeça num eterno revirar de saudades
Cidade grande, vida nova, novos e estranhos costumes.
Cama diferente afugentando-me o sono. A lembrança saudosa da rede, o pé na parede e o balançado a me embalar noite à dentro. A labareda da lamparina acesa atentando minha memória, ardendo em meu pensamento. Faltava a cantiga de grilo, o zum-zum-zum da muriçoca e o cantar repetido do galo.
Um pão diferente que em nada lembrava o pão de la preparado com todo carinho com leite puro da vaquinha .
Se bem que, lá, o próprio pão, era artigo de luxo, pois muitas vezes escapei, comendo polenta com leite, batata doce com leite, cuscuz com leite ou tapioca com manteiga da terra. Escapei no modo de dizer, pois eu achava mesmo era bom.
De vez em quando alguém mangava de mim. A mineira denunciada na voz, era o motivo da mangação. Derramar, frouxo, acochado, bulir, eu tive que tirar do meu repertório. O trem eu tentei, mas era só me assustar que saia , cadinho trem bom gora mesmo  se ta bom !!!!! Desisti...
Ainda bem que não fiz como uma amiga que perguntou onde era um endereço eu dizia vai ate o fim la embaixo faz uma curvinha e chego quando fazia minhas quitandas
Mas certamente dei outras mancadas.aqui vai um vidio divertido quando quiser f
alar mineres ta!
A única coisa que realmente me deixou feliz foi deixar a saudade de meu pai pra trás,só que a saudade veio comigo ! Não sei se saudades tem cor.

Dizem que sim
O que eu sei é que ela tem forma
Tem gosto . Tem cheiro e peso também.
E, acreditem, ela tem asas!
Se não, como nos transportaria
Tantas vezes a lugares
Tão distantes?
E sei ainda que ela se agiganta
Quando mais tentamos
Diminuí-la.
Sei que ela dói de dor
Intensa e sem remédio
Se não fosse ela, não sei se teríamos consciência
Do tamanho da importância
Das pessoas para gente
Porque quando amamos alguém
A saudades já chega por antecipação, sorrateira
Disfarçada de algo que não conseguimos decifrar
É aquela dor fininha
De não sei o que, a angústia boba que nos invade só de imaginar
A separação
E a gente fica meio sem saber
O que fazer
Mas é assim...
É uma dor que gostamos
De sentir, um sabor que
Queremos provar , é algo
Que não sabemos explicar
Mas é quase palpável
É amor disfarçado de muita coisa
São emoções guardadas bem lá no fundo
Saudades... Do que foi
E do que vai ser
Saudades
Que nos acompanha para
Diminuir a solidão
E que nos mostra, sobretudo
Que estamos vivos.
Aprendi ainda que saudades não mata.
É só quase
A gente pensa que vai morrer
Mas sobrevive sempre
Porque ela traz escondidinha nela uma outra coisa
Que chamamos de esperança
Que nos ajuda a caminhar
Porque saudades, como o amor, não é cega
Saudades vê mais além.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

volte sempre

passaros

center>