musica

25 de jun de 2011

Brotos e receitas

http://come-se.blogspot.com imagens e texto

Brotos de lentilha no arroz



Iventei de fazer aqueles brotos para postar aqui sem pensar nas consequências - ter que criar receitas para eles. Como os dias tem sido corridos por aqui sem tempo para pensar em algo mais elaborado, tenho enfiado broto em tudo quanto é prato. Já foram para o recheio de torta, para sopa, salada, pão (os de trigo, que bati junto com a água que usaria) e no arroz - se for arroz branco, é só juntar os brotos com o arroz na hora de refogar. Se for um broto mais macio, deixe para juntar quanto o arroz já está quase secando. No caso do arroz integral, pode fazer um refogadinho com manteiga e cebola e juntar quando o arroz já está pronto. O meu fiz assim:

Arroz com brotos de lentilha: refoguei em 1 colher (sopa) de manteiga um dente de alho picado, juntei 1 xícara de arroz branco de Carlópolis e 1 xícara de brotos de lentilha. Refoguei mexendo por 1 minuto, acrescentei 1 colher (chá) de sal e 2 xícaras de água fervente. Quanto tudo começou a ferver, abaixei o fogo no mínimo e deixei cozinhar até a água secar. À parte, fritei até dourar umas rodelas de cebola em azeite, joguei por cima do arroz e nhac com frango caipira 

sem trigo 20: Nhoque de sêmola (de milho) com molho de gorgonzola


Tudo bem, você vai dizer que estes não são os verdadeiros gnocchi alla romana ou qualquer outro tipo de gnocchi di semolino e que o molho é só um mingauzinho. É verdade, só quis imitar e garanto que o arremedo não se saiu mal. Tentei usar só o fubá branco, mas ficou sem-graça. Em outro teste, acrescentei uma parte de sêmola de milho (com grãos do tamanho daqueles da semolina de trigo, mais grosso que um fubá) que confere uma textura mais interessante, mais granulosa, menos gelatinosa. A proporção pode ser até aumentada, mas quis usar mais do fubá branco porque tem o sabor de milho mais discreto. Sem contar que a combinação dos dois chega à cor da semolina de trigo, afinal isto é uma imitação.  Reduzi ainda as calorias, eliminando a manteiga e as gemas (se quiser, fique à vontade, mas são dispensáveis). No entanto, mantive o queijo parmesão que ralei grosso. 




Outra coisa que fiz por conta própria foi colocar a polenta em potinhos de sorvete. Assim, não precisaria cortar a massa com cortador, evitando desperdícios. 


Assim que esfria, a massa fica firme como gelatina e pode ser desenformada e cortada facilmente.  Aí é só cobrir com o molho de sua preferência, espalhar por cima queijo ralado e levar ao forno bem quente para gratinar.  Fiz uma imitação barata de bechamel, afinal tinha que ser sem trigo.  Então, à receita: 


Nhoque de milho com molho de gorgonzola 


Leve ao fogo uma panela grande com 1 litro de água e 1 colher (chá) de sal. À parte, misture 1 xícara e meia de fubá branco com meia xícara de sêmola de milho e dilua tudo em 1 litro de leite. Quando a água ferver, junte esta mistura e mexa bem. Continue mexendo até engrossar. Abaixe o fogo, feche a panela e deixe cozinhar por 50 minutos ou até a polenta começar a se soltar da massa que grudou no fundo (não precisa mexer durante este tempo). Junte à polenta 100 g de queijo parmesão ralado e meia colher (café) de noz moscada ralada na hora. Mexa bem, prove o sal e corrija, se necessário. Despeje a massa ainda quente em cilindros improvisados (forminhas de sorvete, garrafa de água ou refrigerante bem fina etc).   Deixe na geladeira até o outro dia. Desenforme na hora de montar o prato. Se não se soltar facilmente, ajude com uma lâmina fina.  Corte em rodelas, arrume-as sobre um prato refratário, cubra com molho de gorgonzola (ou um molho de tomate, por exemplo) e polvilhe parmesão ralado a gosto. 


Molho de gorgonzola 
Numa panela aqueça 25 g de manteiga com 1 colher (sopa) de cebola ralada. Quando a cebola começar a dourar, junte 2 xícaras de leite. À parte, dissolva 2 colheres (sopa) rasas de maisena em 1 xícara de leite. Assim que o leite da panela ferver, junte o leite com o amido e vá mexendo até engrossar. Tempere com pimenta-do-reino branca e noz moscada moídas na hora, a gosto. Junte 100 g de queijo gorgonzola e misture bem. Prove e acrescente sal, se necessário (pois o queijo já é bastante salgado). Tire do fogo e despeje sobre os nhoques.


Nhoques com molho devem render de 4 a 6 porções  


Do jeito tradicional: despeje a massa em forma de modo a ficar com cerca de 1 centímetro de altura. Desenforme e corte em rodelas com cerca de 4 centímetros. Neste caso, vai ter sobras (afinal os arranjos das moléculas de amido em gel sob ação do calor, só acontece uma vez - depois vira outra coisa granulosa). Corte-as aleatoriamente em pedaços menores e sirva com um caldo bem quente de legumes ou de frango temperado com ervas. 
Como só fiz um pouco deste tipo para testar o método da forma rasa, arrumei as rodelas diretamente sobre um prato, levei ao forno, sob o grill ligado,  para gratinar os nhoques na hora do almoço,                                  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

volte sempre

passaros

center>