musica

3 de jun de 2011

Por que Amantikir?




Por que Amantikir?

No século XVI, quando os primeiros exploradores portugueses iniciavam suas viagens ao interior do Brasil, viviam em nosso território um número entre 4 e 10 milhões de indios. Uma população maior que a de Portugal, que na mesma época contava cerca de 1,5 milhão de habitantes. Cerca de 3 milhões desses nativos ocupavam uma faixa de aproximadamente 100Km de largura a partir do litoral. Tratava-se da Nação Tupi, unida pelo mesmo tronco linguístico, que se dispersava desde o estado do Pará até a Argentina.

A Serra escarpada que acompanhava o rio Paraíba (rio feio em tupi), onde hoje situa-se Campos do Jordão, conhecida pelos nativos como amantikir, "a montanha que chora", tornou-se Mantiqueira na pronúncia dos Lusitanos.

(Entenda a origem do nome conhecendo a Lenda de Amantikir).








Conta a lenda que havia uma princesa encantada da Brava Tribo Guerreira do Povo Tupi. Seu nome o tempo esqueceu, seu rosto a lembrança perdeu, só se sabe era linda.

Era tão linda que todos a queriam, mas ela não queria ninguém. Vira homens se matarem por vê-la. Tacapes velozes triturando ossos, setas certeiras cortando carnes. Como poderiam amá-la se não amavam a si próprios?
A Bela Princesa se apaixonou pelo Sol, o guerreiro de cocar de fogo e carcás de ouro, que vivia lá em cima, no céu, caçando para Tupã. Mas o sol, ao contrário de tantos príncipes, não queria saber dela. Não via sua beleza, não escutava suas palavras nem se detinha para tê-la.
Mal passava, cálido, por sua pele morena, sua tez cheirando a flor, mal acariciava seus pelos negros, suas pernas esguias, e, fugaz, seguia impávido a senda das horas e das sombras. Mas ela era tão bonita que sentí-la nua, seus pequenos túrgidos seios, seus lábios de mel e seiva, sua virginal lascívia, acabaram também encantando o Sol. E o Guerreiro de Cocar de Fogo fazia horas de meio-dia sobre o Itaguaré...
A Lua mal surgia sobre a serra, já sumia acolá. Logo não havia noite. O sol não se punha mais e não havia sono, não havia sonho, e tão perto vinha o Sol beijar a amada que os pastos se incendiavam, a capoeira secava e ferviam os lamaçais...
De tênues penugens de prata, plumas alvas de cegonhaçú, a Lua viu que estava ameaçada por uma simples mulher. O Sol, que na Oca do Infinito já lhe dera tantas madrugadas de prazer, tantas auroras de puro gosto, se apaixonara por uma mulher...
E foi contar tudo para Tupã. E tanto, de tanto que Tupã quis saber o que era, que a Lua, cheia de ódio, crescente de ciúme, minguando de dor, se fez um novo ser de noite-sem-lua. Como uma simples mulher ousou amar o Sol? Como o Sol ousou deter o tempo para amar alguém?
Que ele nunca mais a visse! Mas o Sol tudo vê!... Tupã ergueu a maior montanha que existia lá e dentro dela encerrou a Princesinha Encantada da Brava Tribo Guerreira do Povo Tupi. O Sol, de dor, sangrou poentes e quis se afogar no mar. A Lua, com a dor de seu amado, chorou miríades de estrelas, constalados e prantos de luz. Mas nenhum choro foi tão chorado como o da Princesinha, tão bela, que nunca mais pôde ver o dia, que nunca mais sentiria o Sol... Ela chorou rios de lágrimas, Rio Verde, Rio Passa-Quatro, Rio Quilombo, rios de águas límpidas, minas, fontes, grotas, enchentes, corredeiras, bicas, mananciais. Seu povo esqueceu seu nome, mas chamou de Amantikir, a "Serra que chora", Mantiqueira, a montanha que a cobriu...Conta a lenda que foi assim...











escada mais graciosa





















muita neblina











espelho dágua










linda de viver










nem o sapo tem sossego










KKK,pode?







adooro araucárias










Inspirado nos jardins do Pq.André Citroen Paris-França










o frio deu uma castigada










colhendo sementes ,pode???











Objetivo de levar aquele que caminha à introspecção










muito bom










Claudia fingindo tai-chi


















Mirante















Coníferas originárias da China e Japão










Cactos e suculentas,mas estava em manutenção

















Labirinho Clássico

25 corredores sem saída e apenas uma saída.











Adicionar legenda










Serve de heliporto lá

























original e sustentável










Parede de toras










Faltou uma trepadeira aqui!










Cebolinhas lindas










Caminho de cebolinhas,amei!










Lindo lugar










Linda glícinia










Um outro olhar










adorei










Paz e sossego aqui...







Olha a vista










João e Letícia curtindo










Adorei ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

volte sempre

passaros

center>