musica

29 de fev de 2012

Cada um faz o que pode mas melhor quando gosta do que faz !



A vida é fruto da decisão de cada momento.
Talvez seja por isso, que a idéia de plantio seja tão reveladora sobre a arte de viver.
Viver é plantar.
É atitude de constante semeadura,
de deixar cair na terra de nossa existencia as mais diversas formas de sementes.
Cada escolha, por menor que seja,
é uma forma de semente que lançamos sobre o canteiro que somos.
Um dia, tudo o que agora silenciosamente plantamos, ou deixamos plantar em nós,
será plantação que poderá ser vista de longe...
Para cada dia, o seu empenho.
A sabedoria bíblica nos confirma isso, quando nos diz que
"debaixo do céu há um tempo para cada coisa!"
Hoje, neste tempo que é seu, o futuro está sendo plantado.
As escolhas que você procura, os amigos que você cultiva, as leituras que você faz,
os valores que você abraça, os amores que você ama,
tudo será determinante para a colheita futura.
Felicidade talvez seja isso: alegria de recolher da terra que somos,
frutos que sejam agradáveis aos olhos!

Sempre é tempo de lançar sementes e colher frutos. Mas cuidado com os semeadores que não lhe amam, eles têm o poder de estragar o resultado de muitas coisas. Cuidado com os semeadores que você não conhece, há muita maldade escondida em sorrisos sedutores. Cuidado com aqueles que deixam cair qualquer coisa sobre você, afinal, você merece muito mais que qualquer coisa. Cuidado com os amores passageiros, eles costumam deixar marcas dolorosas que não passam. Cuidado com os invasores do seu corpo eles não costumam voltar para ajudar a consertar a desordem. Cuidado com os olhares de quem não sabe lhe amar, eles costumam lhe fazer esquecer que você vale à pena. Cuidado com as palavras mentirosas que esparramam por aí, elas costumam estragar o nosso referencial da verdade. Cuidado com as vozes que insistem em lhe recordar os seus defeitos elas costumam prejudicar a sua visão sobre si mesmo.(PdreFábio de Melo)Para fechar o capítulo os queijos!

Bom, para quem não sabe, fazer queijo requer um monte de detalhes técnicos, precisão de tempo e temperatura, limpeza extrema e muita paciência. Mas decidi nos poupar de tudo isso e colocar aqui somente as principais etapas da produção de um queijo, e um pouco da boa sensação sobre os leites e seus queijos. A começar pelo mamar! Tem alguma coisa mais gostosa?



Mamíferos à parte… para fazer queijo é até simples, pode tentar em casa, mesmo sem a companhia de um adulto, não tem perigos!

A gente aquece o leite e coloca iogurte , que é uma coisa maravilhosa aqui , o sabor é como de uma mistura de iogurte com creme de leite fresco. Este produto é o leite que se separa do creme de leite quando o batemos para fazer manteiga. Maravilha ter isso disponível assim, né? É como um creme de leite light, azedinho como iogurte.
Depois de algumas horas temos quase um iogurte. Mantendo a temperatura, colocamos o coalho. Esperando mais algumas horas e leite está coagulado como um flan, e aí podemos cortar.



Depois de cortar, esperaramos novamente um tempo e o soro sobe. Se você quer um queijo mais fresco, pode colocá-lo logo depois nas forminhas e consumir rápido, se quer um queijo mais duro, que pode envelhecer umas semanas, mexe-se para retirar ainda mais soro. É o caso deste da foto. Outra dica para escolher entre queijo mais fresco ou mais duro é o tamanho dos cubinhos cortados: quanto menores, mais soro se retira, mais duro fica o queijo.



Depois colocamos nas formas para escorrer o soro. Depois de 15 minutos, viramos o queijo, depois de meia hora, novamente, e assim vai: uma hora, duas horas, quatro horas, oito horas…. Até que você sente vontade de retirá-lo da forma, seja para curar ou para comer. Olha que maravilha!



O processo acima foi feito com leite de vaca. A etapa do iogurte pode ser suprimida, passando diretamente para o coalho. Causando uma diferença no queijo que eu ainda não consegui notar, já que nossa experiência foi muito mais sinestésica que termométrica.

Fizemos também bastante queijo com leite de ovelhas e com leite de cabra. Olha que lindas!



O leite de cabra fica bem molinho para cortar e o de ovelha mais parecido com o de vaca, firme.Na foto abaixo, os cubos de leite-flan de ovelha, cortados bem grandes, para obtermos um queijo fresco. E a primeira virada na forma, depois de 15 minutos.



E o queijo de cabra, bem cremoso, na primeira e única virada, antes de virar comida boa! E do lado direito um outro exemplo de queijo de cabra fresco, porém mais firme, que teve cubinhos menores antes de ir para a fôrma, e mais viradas na fôrma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

volte sempre

passaros

center>