musica

30 de abr de 2011

Tem ora que da vontade de sumir





Eu quero uma casa no campoOnde eu possa compor muitos rocks ruraisE tenha somente a certezaDos amigos do peito e nada maisEu quero uma casa no campoOnde eu possa ficar no tamanho da pazE tenha somente a certezaDos limites do corpo e nada maisEu quero carneiros e cabras pastando solenesNo meu jardimEu quero o silêncio das línguas cansadasEu quero a esperança de óculosMeu filho de cuca legalEu quero plantar e colher com a mãoA pimenta e o salEu quero uma casa no campoDo tamanho ideal, pau-a-pique e sapéOnde eu possa plantar meus amigosMeus discos e livrosE nada mais
Para homenagear:Já pensou, fugir para um lugar onde ninguém pode encontrá-lo?!Esquecer dos problemas...Respirar o ar puro e perfumado do campo( vale, cheiro de esterco de vaca, também!)...Jantar à luz de velas, sem nenhum barulho de máquinas. Dá até pra escutar o som desta sua máquina, no peito: Tum,tum...Tum, tum...Nada de comida complicada: tudo simples, fácil e saboroso( e sem microondas)!Depois, dormir numa caminha confortável, que essa rotina cansa......Ou naquela redinha, debaixo de uma árvore, aproveitando a fresca da tarde. Ninguém é de ferro!
Descansou? Eu, também! !(imagens retiradas da internet)


Um comentário:

  1. QUERIDA, TENHO UM CANTINHO DESSES, QUANDO LI SEU PERFIL, PERCEBI QUE TEM PESSOAS COMO EU ESPALHADAS POR ESSE MUNDÃO A FORA, GRAÇAS A DEUS POR ISSO, QUE A PAZ, O AMOR, E O CORAÇAO DE BONDADE ESTEJA SEMPRE EM SUA VIDA. BJIM
    sandraquintanilha@gmail.com

    ResponderExcluir

volte sempre

passaros

center>